MODELO DE ATENÇÃO PRIMÁRIA

O papel integrador dos médicos de família

A Medicina de Família e Comunidade (MFC) é uma especialidade clínica que desenvolve, de forma integrada e integradora, práticas de promoção, proteção e recuperação da saúde, dirigidas a pessoas, famílias e comunidades. Seus preceitos, conceitos e direcionamentos relacionam-se aos da Atenção Primária à Saúde (APS), de tal modo que é reconhecida internacionalmente como a especialidade médica de excelência da APS, sendo estratégica para o seu pleno desenvolvimento na medida em que valoriza a assistência continuada, que permite maior aprofundamento das questões de saúde do paciente e do seu núcleo familiar.

Segundo a doutora Maria Luiza Fernandes, coordenadora de serviços de saúde da Clínica Saúde BRB, “a APS é uma estratégia de organização da atenção à saúde voltada para responder de forma contínua e sistematizada à maior parte das necessidades de saúde de uma população, integrando ações preventivas e curativas, bem como a atenção a indivíduos e comunidade. A Clínica atua de forma contínua, longitudinal e integrada, buscando qualidade e sustentabilidade para a Operadora. Os clientes, quando atendidos, passam a ser acompanhados por um médico de família que junto com a equipe de enfermagem define um plano de cuidados personalizado. A assistência pode ser no nível ambulatorial ou domiciliar de acordo com o risco e a necessidade”.

O Serviço de Atenção Primária oferecido pela Clínica tem sido inovador e premiado no setor da saúde suplementar. Os beneficiários passaram a ter acesso ao médico de família, o qual se torna sua referência em saúde, conhece o histórico de cada paciente e faz todo o acompanhamento, prestando atendimento personalizado. Ele é um profissional com habilidades técnicas e humanas, que chama o paciente pelo nome. Os números reforçam a importância desse vínculo: o médico de família é capacitado para avaliar previamente a situação clínica do paciente e resolver 85% das queixas apresentadas.

A Atenção Primária é, também, porta de entrada para o cuidado e contempla a atuação de médicos de outras especialidades. Sempre que necessário, o paciente é encaminhado a outros especialistas. “O médico de família tem o papel de realizar um acompanhamento longitudinal e continuado, centrado no indivíduo e na família, singular, ao longo de todo ciclo da vida do paciente. Isso permite conhecer todo o histórico de saúde, a buscar soluções para a prevenção de doenças e o sucesso do tratamento e tornar a experiência do cuidado melhor. Seu principal objetivo é conhecer a pessoa doente e não apenas a doença”, esclarece a médica.

E o processo não se encerra aí. Após o encaminhamento, o especialista que prestou o atendimento informa o médico de família sobre a situação do paciente para o correto acompanhamento, o que significa uma coordenação do cuidado prestado. A médica de família acredita que os pacientes se sentem confiantes por terem acompanhamento integral com todos que podem auxiliar nos cuidados de saúde, médico de referência e equipe multidisciplinar.

Não são somente os beneficiários que ganham com a adoção do modelo pela Saúde BRB. Para as patrocinadoras, o saldo também é positivo, já que a melhoria das condições de saúde dos empregados das empresas proporciona consequente redução de atestados médicos. Para as empresas, a Atenção Primária à Saúde traz ganhos de produtividade. O acompanhamento integral do paciente evita a ocorrência de doenças e permite a manutenção do estado de saúde.

Existe ainda outro ponto positivo a ser considerado. A consequência dessa medicina preventiva e continuada é a diminuição da procura por prontos-socorros, com reflexos imediatos na economia de recursos do Plano. A sustentabilidade da Caixa de Assistência é, também, um importante benefício da APS.


Resultados

São realizados, mensalmente, cerca de 1.900 atendimentos pela equipe de saúde da Clínica Saúde BRB. Até novembro de 2017, foram assistidas 4.508 pessoas em ambulatório, o que corresponde a 61% do público-alvo, e 53 pessoas foram acompanhadas no domicílio. Os idosos são os mais acometidos pelas doenças e cerca de 60% deles apresenta três a quatro patologias crônicas. Já foram atendidos 78% dos idosos da população.

Para promover o engajamento dos beneficiários em relação ao autocuidado e à adesão ao tratamento, vários programas e projetos são desenvolvidos, sempre em parceria com o Banco e demais patrocinadoras do Plano. Em relação à saúde da mulher, de janeiro a novembro de 2017, 1.770 mulheres foram acompanhadas, 46% do público-alvo. Já foram diagnosticados 47 exames alterados e seis casos de câncer já instalados. Na área de Saúde Mental, os resultados também foram significativos. Conseguiu-se diminuir a busca de serviços na rede credenciada nesse segmento e desenvolver uma linha de cuidado qualificada e resolutiva. Em 2016, foi reduzido em 15% o número de dias de afastamento dos bancários relacionados às doenças mentais. Desde 2015, essa patologia deixou de figurar entre as 10 que mais afastavam no Banco. Por meio da assistência prestada na Clínica, conseguiu-se reduzir as consultas na rede de psiquiatria em 53%.

Em relação à assistência domiciliar, observou-se queda de 83% no número de dias de internação dos pacientes assistidos, quando comparado a um ano antes de participarem do programa. Existe uma preocupação constante com a satisfação do cliente.  Pesquisas são realizadas de forma contínua e, mensalmente, são gerados indicadores. Essa prática possibilita a análise, reflexão e reavaliação de processos e práticas para promoção de melhorias. No período de maio a novembro de 2017, 100% das pessoas que responderam à pesquisa consideraram os serviços da Clínica ótimos ou bons.

A Instituição tem se tornado referência, inclusive, para algumas autogestões que realizaram visitas para conhecer o nosso modelo de atenção. Os resultados também foram apresentados em eventos de referência para a saúde. O programa Viver Melhor, de assistência domiciliar, foi apresentado no 14º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade, realizado no mês de novembro em Curitiba. Em 2017, também, em Foz do Iguaçu, o projeto Manejo do Estresse recebeu o terceiro lugar geral no 20º Congresso Unidas. O projeto foi, também, selecionado pela OPAS e ANS como prática considerada inovadora na saúde suplementar. A Saúde BRB receberá certificado de reconhecimento e terá seu trabalho publicado na Série Técnica Navegador SUS, em 2018.

A médica Maria Luiza reforça o convite aos beneficiários: “Gostaria de convidá-los a terem a oportunidade de experimentar serem cuidados por uma equipe interdisciplinar, com um atendimento personalizado e serem assistidos em um espaço moderno e aconchegante. O horário de funcionamento é ampliado, de 07h30 as 21h, existe o acolhimento de enfermagem, com uma escuta qualificada presencial ou por telefone, dando resolutividade às demandas dos beneficiários e garantindo acesso no menor tempo possível e com possibilidade de pronto-consulta em até 48h. Na Clínica Saúde BRB você tem um médico de família para ser sua referência em saúde, uma equipe de saúde proativa, multiprofissional formada por psiquiatras, ginecologistas, geriatra, médico do trabalho, cardiologista, ortopedista, urologista, endocrinologista, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, assistente social e técnicos de enfermagem.”