ANALISTADE CREDENCIAMENTO
Comemora 13 anos de Saúde BRB

Janeiro é um mês importante para Janaína Aparecida Ferreira Pinheiro, analista em plano de saúde da área de credenciamento. Seu aniversário e seu tempo como colaboradora da Saúde BRB se completam a cada primeiro mês do ano. Por isso, Janaína, uma de nossas colaboradoras mais antigas é a entrevistada dessa edição do jornal Mais Vida.

Mais Vida – Quando e como você entrou para a equipe da Saúde BRB?

Janaína Pinheiro – Entrei aqui na Saúde BRB em 2004, como estagiária. A minha entrevista foi bem diferente. Quando cheguei, já me apresentaram no setor onde eu poderia ficar e comecei a trabalhar. Somente fizeram a entrevista no final do dia. E o interessante é que eu não tinha nenhuma experiência profissional, foi meu primeiro emprego. Eles me perguntaram o que eu sabia fazer e fui bem sincera: – olha, eu não sei fazer nada! (risos). Nunca trabalhei e o que sei é que tenho muita força de vontade para aprender. Talvez esse tenha sido o meu diferencial, porque na época eles fizeram entrevistas com outras pessoas também.

Mais Vida – Fale um pouco sobre sua trajetória na Caixa de Assistência.

Janaína – Fiquei no estágio de janeiro até junho do mesmo ano. Depois, passei um tempo na área de faturamento e na de cadastro. Na época, estava cursando contabilidade. Em julho, fui convidada a ser secretária da diretoria e também fazia o faturamento de convênios de reciprocidade. Em seguida, fui para a área de credenciamento como assistente, onde fiquei um bom tempo. Trabalhei também na recepção fazendo atendimento e autorizações. Esse contato com o público contribuiu muito com o meu aprendizado e crescimento na Instituição. Nessa área, eu vi a importância de se ajudar o paciente a resolver um problema de saúde, de confortá-lo nesse momento. É muita responsabilidade. Aprendi bastante, mas foi muito difícil porque eu acabava absorvendo muito do sofrimento do beneficiário. Teve dias de eu voltar chorando para casa. Você conviver com um paciente diariamente, depois ficar sabendo que ele estava muito mal no hospital… e algumas vezes chegava a falecer. Isso me absorvia muito. Mas tinha o outro lado, a gratificação por conseguir ajudar, resolver um problema…

Voltei para o credenciamento. Aí fui fazer um trabalho diferente, um trabalho de negociação com os prestadores. Fiquei um tempo como assistente, depois assumi a responsabilidade pelo setor, fazendo as negociações diretas, os primeiros contatos, o credenciamento de novas clínicas e hospitais. Até então eu fazia apenas a parte operacional, administrativa, acompanhava os contratos, cadastrava no sistema… Essa é uma área muito importante porque, como o nosso beneficiário também participa do custeio, eu negocio em nome dele e procuro sempre contribuir para a perenidade do Plano. Trabalhei em várias frentes, posso dizer que conheço bem a Instituição.

Mais Vida – O que você pode dizer sobre a atual rede credenciada da Saúde BRB?

Janaína – É bem ampla, satisfatória e atende a nossa demanda. Fazemos credenciamento, hoje, somente se tiver necessidade, por exemplo, de uma especialidade que não faz parte da rede ou quando há casos de unidades que não estão conseguindo atender. Aí procuramos uma com as mesmas características para a qual reencaminhamos os pacientes não atendidos. Isso, inclusive, é uma exigência da ANS. Em casos de descredenciamento, também procuramos substituir esses prestadores. Além do credenciamento e da gestão de contratos, fazemos também o processo de marcação de consultas e exames para garantir o atendimento no tempo desejado pelo beneficiário. É uma área bem movimentada. Para conseguirmos prestar o melhor serviço, na equipe temos dois assistentes e um estagiário, Jairo, Cirlene e João Henrique.

Mais Vida – Quais são os desafios para 2017?

Janaína – Estamos em processo de renovação contratual para atender as novas normas da ANS. As mudanças no Setor são muito rápidas, o que exige muito das operadoras de planos de saúde. Estamos constantemente tendo que nos adequar para cumprir as recomendações. Nossa meta é concluir a recontratualização de todos os prestadores. Nosso desafio é fazer isso, alterando o mínimo possível o que foi fechado anteriormente em negociação. Nessa hora, tem que entrar o braço forte em defesa do Plano e dos nossos beneficiários.

Mais Vida – Existe algum ponto de atenção maior na sua área, algo que você queira esclarecer ou alertar?

Janaína – É importante o beneficiário compreender que nem sempre ele vai conseguir ser atendido pelo médico que ele quer, mas pelo profissional que ele precisa. Temos limitações e, dentro delas, procuramos sempre indicar e oferecer a melhor solução, que vá ao encontro dos interesses do nosso cliente.