PRATIQUE O USO CONSCIENTE DO PLANO

Cuide de sua saúde e da saúde da sua Caixa de Assistência

Um dos temas mais discutidos na atualidade é a busca pela sustentabilidade, ou seja, o uso de recursos com responsabilidade
e de forma adequada, de modo que garanta a sua constância e sua longevidade. Em relação à assistência à saúde, não pode ser diferente.

Dentro da perspectiva ‘Beneficiários’ do Plano Estratégico da Saúde BRB – Ciclo 2017, constam ações e campanhas que pretendem estimular o uso responsável dos serviços e dos produtos disponibilizados pela Caixa de Assistência. Entre as atividades propostas está a publicação de uma cartilha com dicas de utilização, cujo principal objetivo é informar os associados sobre seus direitos e deveres, para que se tornem verdadeiros fiscais e defensores do seu Plano de Saúde. A maioria dos usuários não compreende que seu comportamento em relação à forma de utilização dos serviços impacta diretamente no custeio da autogestão e no desempenho das despesas assistenciais. Um plano coletivo deve ser gerido e supervisionado por todos os envolvidos, e seu uso consciente possibilita eficácia e perenidade da assistência.

O beneficiário, apesar de não ter conhecimento técnico para atestar o correto diagnóstico e indicação do respectivo tratamento, deve ter em mente que o prestador de serviços de saúde, ao contrário da Caixa De Assistência, tem fim lucrativo. Daí a necessidade de agir de forma atuante e responsável e de buscar esclarecimento a respeito da prescrição médica.

Algumas dicas para o uso consciente do Plano

– Em caso de dúvida sobre a especialidade médica, marque sua consulta com um clínico geral. Ele poderá encaminhá-lo para o especialista indicado, o que evita consultas desnecessárias.
– O cartão de identificação é um documento e, como tal, é pessoal e intransferível. Nunca o empreste para outra pessoa.
– Antes de assinar a guia de consulta, certifique-se de que o serviço especificado foi o que você realmente utilizou.
– Discuta com o seu médico ou dentista sobre o que ele lhe prescreveu, seja uma cirurgia ou outro procedimento, e, também, sobre os materiais cirúrgicos que serão utilizados.
– Certifique-se sobre a efetividade do uso de novas tecnologias e sobre a aceitação delas no meio científico.
– Consulte mais de um profissional, caso desconfie de alguma recomendação ou solicitação.
– Invista na prevenção, realize consultas eletivas e exames periódicos de modo a reduzir internações e as idas aos prontos-socorros.
– Guarde exames e leve-os em suas próximas consultas. Muitos exames, principalmente os de rotina, possuem prazo prolongado, não sendo necessário repeti-los em curto espaço de tempo.
– Verifique junto ao prestador qual o prazo para a consulta de retorno e tente voltar ao seu médico nesse período, para evitar a cobrança de uma nova consulta.
– Participe dos programas e projetos desenvolvidos pela Clínica Saúde BRB. A equipe é interdisciplinar e atua com foco na prevenção, no modelo de atenção integral à saúde.

Mecanismos de regulação

A Saúde BRB controla a utilização do Plano por meio de mecanismos de regulação eficazes que procuram sempre conciliar os interesses de médicos, pacientes e fornecedores, mas sempre visando à sustentabilidade da Caixa de Assistência. Os mecanismos de regulação utilizados pela sua Operadora são adequados e não restritivos. Dentre eles, citamos os seguintes:

Autorização prévia: tem a função de controlar os excessos de pedidos de procedimentos, considerando que há uma análise dessa solicitação pela auditoria técnica da Operadora. Compra direta de materiais especiais cirúrgicos: a Saúde BRB adquire esses materiais diretamente do fornecedor, tendo em vista que a compra junto aos hospitais, de regra, é significativamente mais onerosa. Além disso, a negociação direta e
concorrencial com outros fornecedores possibilita condições mais vantajosas. Coparticipação: processo usual nas operadoras de planos de saúde. Constitui fator moderador da despesa, pois tem o propósito de inibir utilização desnecessária e coloca, desse modo, o beneficiário como gestor de seus gastos assistenciais. Auditoria de internação: verificação das contas hospitalares in loco, à luz de todas as peças que compõem o prontuário do paciente.
Auditoria das contas ambulatoriais: as contas ambulatoriais são auditadas, da mesma forma, pela equipe técnica da Saúde BRB, com o propósito de evitar as cobranças abusivas e as fraudes. Conscientize-se. Reflita sobre essas dicas. Pratique o uso consciente do Plano e contribua para a perenidade da instituição Saúde BRB.