HISTÓRIA QUE VEM DO BANCO
Secretário Executivo conta como ingressou na SAÚDE BRB

Jerônimo Augusto da Silva está na Caixa de Assistência há quase 8 anos. É aposentado do BRB, onde atuou por cerca de 33 anos. Confira a entrevista realizada com o colaborador que tem muita história para contar e energia para continuar trabalhando.

Mais Vida – Qual é a sua formação profissional?

Jerônimo da Silva – Sou bancário (maior parte do tempo) e tenho formação acadêmica em Letras e em Direito.

Mais Vida – Conte um pouco da sua história no BRB.

Jerônimo – Ingressei no Banco em 1973, aposentei-me em 1997, retornei ao Banco (a convite) em 1999 e lá permaneci por mais 8 anos, até 2007. Atuei por 11 anos na área de recursos humanos e 22 no Gabinete da Presidência. Fui escriturário, Chefe de Setor, Assessor e Chefe de Gabinete.

Mais Vida – Fale sobre sua trajetória na Caixa de Assistência.

Jerônimo – Ingressei na SAÚDE BRB, a convite, em novembro de 2009, com o propósito de permanecer poucos meses (até junho de 2010, para assistir aos jogos da Copa). Acabei me envolvendo e apaixonando pelas coisas da Caixa de Assistência, e aqui permaneço até hoje. Sempre desenvolvi atividades correlatas às de Assessor e Secretaria Executiva. Embora se trate de atividades tipicamente burocráticas e pré-estabelecidas, procuro sempre agregar ao que faço algo de novo ou melhoria. Procuro exercer sempre o senso crítico em tudo o que faço e, sempre que possível, incluo alguma inovação.

Mais Vida – Quais são as atividades que desenvolve atualmente?

Jerônimo – A exemplo da minha experiência no Gabinete da Presidência do Banco, cuido basicamente de atividades de natureza institucional, como acompanhamento e atualização da documentação institucional, como Estatuto, Regimentos, Regulamentos, etc. Além disso, sou incumbido da redação de documentos diversos, tais como: relatórios, resoluções, portarias, pautas e atas de reuniões, correspondências, comunicados internos, etc. As atividades são típicas de assessoramento e secretariado: organização e secretaria de reuniões dos órgãos colegiados – Órgão Executivo, Conselho Fiscal, Conselho Deliberativo e Assembleias – dentre outras missões para as quais sou designado.

Mais Vida – Quais são suas metas para o futuro na Instituição?

Jerônimo – Como antevejo um prazo relativamente curto para iniciar a minha aposentadoria de fato (já um pouco cansadinho, rs, rs, rs..), pretendo permanecer na mesma atividade por esse tempo (caso sinta que ainda esteja contribuindo…). Acredito que não seria produtivo para a Instituição aventurar-me em outras áreas que não domino (e nem me sinto preparado para tanto!).

Mais Vida – Fale um pouco sobre sua vida pessoal. O que gosta de fazer no seu tempo livre?

Jerônimo – Sinto-me sempre de bem com a vida! Preservo o bom-humor instintivamente, me sinto sempre feliz!… Gosto de curtir a família, amigos, música, passeios, etc. Pescaria talvez seja a minha ocupação predileta nas ocasiões em que é possível.

Mais Vida – Você é aposentado. Por que continua na ativa?

Jerônimo – A principal delas, talvez, seja porque aposentei-me bastante precocemente, com 49 anos. Além de ter acarretado um perda significativa da minha remuneração, isso me levaria ao ócio também precocemente, o que não é recomendável a ninguém…. A atividade física e mental deve ser mantida o quanto possível, senão a cabeça “pira”…. Assim, não pude recusar o convite que me foi então feito…

Mais Vida – Deixe uma mensagem de vida aos leitores.

Jerônimo – Embora a vida possa parecer um tanto enigmática, entendo que devemos simplificar tudo: menos arrogância e exigências, mais simplicidade, mais amor, mais confiança, mais fraternidade, mais boa vontade! Assim, tudo se resolve melhor!… A virtude que mais admiro e tento praticar é a humildade. Beijão a todos!