CRISE HÍDRICA DO DF
Racionamento chega ao terceiro mês

O Distrito Federal atravessa uma crise hídrica sem precedentes. Uma série de fatores culminou na situação que estamos vivendo hoje: a falta de chuvas, o crescimento descontrolado da população com o consequente aumento do consumo e a ausência de gestão mais responsável dos recursos hídricos. Desde janeiro de 2017, a população tem sido submetida à restrição de água, que poderá ser intensificada nos próximos meses.

Mais importante que buscar as causas do problema, é trabalhar efetivamente na sua solução. Faça a sua parte! Economize e reaproveite.

Dicas de economia de água
– Cheque vazamentos em canos e não deixe torneiras pingando. Um gotejamento simples pode gastar cerca de 45 litros de água por dia.

– Deixe pratos e talheres de molho antes de lavá-los.

– Aproveite a água da chuva para aguar as plantas e o jardim. As plantas absorvem mais água em horários quentes, então molhe-as de manhã cedo ou no fim do dia.

– Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou fazendo a barba. Só abra quando for usar. Uma torneira aberta por 5 minutos desperdiça 80 litros de água.

– Em vez da mangueira, use vassoura e balde para lavar pátios e quintais. Uma mangueira aberta por 30 minutos libera cerca de 560 litros de água.

– Reaproveite a água da sua máquina para lavar a calçada.

– Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas como vazamentos, percebidos pelo consumo fora do normal.

– Não tome banhos demorados, 5 minutos são suficientes. Uma ducha durante 15 minutos consome 135 litros de água.

– Antes de lavar pratos e panelas, limpe os restos de comida com uma escova ou esponja e jogue no lixo.
Como descobrir vazamentos…

1) No Hidrômetro

1ª opção: Feche o registro geral e verifique o hidrômetro, caso os números ou a bolinha do meio do aparelho continuem girando é sinal de que há vazamento em algum local.

2ª opção: Confira o relógio de água e deixe os registros nas paredes abertos, feche bem todas as torneiras, desligue os aparelhos que usam água e não utilize os sanitários. Anote o número que aparece ou marque a posição do ponteiro maior do seu hidrômetro. Depois de uma hora, verifique se o número mudou ou o ponteiro se movimentou. Se isso aconteceu é porque há vazamento.

2) No encanamento alimentado pela CAESB

Feche o registro na parede. Abra uma torneira alimentada diretamente pela rede da Caesb (pode ser a do tanque) e espere a água parar de sair. Coloque imediatamente um copo cheio de água na boca da torneira. Caso haja sucção da água do copo pela torneira, é sinal de que existe vazamento no cano alimentado diretamente pela rede.

3) Nos canos alimentados pela caixa d’água

Feche todas as torneiras da casa, desligue os aparelhos que usam água e não utilize os sanitários. Feche bem a torneira de boia da caixa, impedindo a entrada de água. Marque, na própria caixa, o nível da água e verifique, após uma hora, se ele baixou. Em caso afirmativo, há vazamento na canalização ou nos sanitários alimentados pela caixa d’água.

4) Na tubulação da parede

Se você sabe por onde passa o encanamento da parede, faça o teste da batida. Bata em toda a extensão do encanamento e veja se o som é diferente em alguma parte. O aparecimento de manchas com mofo, a umidade e mudança da coloração do revestimento ou, ainda, o desprendimento do revestimento (azulejo e pintura) também podem ser sinais de vazamento.

5) Nas torneiras ou pias

Este tipo de vazamento é caracterizado por torneira pingando quando fechada. Quando isso acontecer, troque o “courinho”, que pode ser facilmente encontrado em lojas de materiais de construção. Se o encanamento abaixo da pia também estiver vazando, procure o mesmo modelo em lojas de material de construção e troque por um novo. Certifique-se de usar o veda-rosca corretamente.

6) No vaso sanitário
Bata cinza ou jogue borra de café no vaso sanitário, aguarde cerca de meia hora e olhe, se a cinza ou a borra estiverem no fundo do vaso sanitário é porque não há vazamento.

Agora, é hora de colocar em prática as dicas de economia e consertar os vazamentos encontrados. Assim você evita desperdício de água, colabora com a natureza e ainda reduz sua conta de água.